Imagine a seguinte situação: você está em uma dinâmica de grupo e, de repente, ficou tão apreensivo que nem prestou atenção naquilo que seus concorrentes falaram. Essa atitude, que é comum entre muitos profissionais, pode influenciar de forma negativa o seu desempenho no processo seletivo. Afinal, os avaliadores sabem que uma comunicação feita de maneira eficiente é essencial para o desenvolvimento das atividades no trabalho.

Respostas mais assertivas, resultados aprimorados, clientes satisfeitos e melhor relacionamento interpessoal. Esses são alguns dos resultados que, segundo Ana Maria Chaddad, sócia da Hands On RH, podem ser alcançados por um profissional que tem a habilidade de ser um bom ouvinte.

“Ser um bom ouvinte é realmente prestar atenção no que a pessoa está falando. Ouvir somente a primeira frase não possibilita o entendimento de todo o contexto – o que, consequentemente, gera grandes problemas na empresa. Aliás, a barreira da comunicação talvez seja um dos elos mais fracos de uma organização”, comenta Ana Maria.

Além disso, ao ser um bom ouvinte, você consegue perceber fatores como motivação, medo, insegurança e uma infinidade de sensações. “Ouvir plenamente é compreender inclusive o que não foi dito com palavras”, acrescenta Ana Maria.

Dica

Para avaliar se você é um bom ouvinte, pergunte para uma pessoa próxima (pai, mãe, marido, esposa, amigo, etc) ou alguém de sua confiança. Faça uma reflexão todas as vezes que você foi mal interpretado, quais erros foram cometidos:

– Assunto em momentos inoportunos;

– Fala de forma inadequada;

– E-mails que não estavam claros para o receptor;

– Tom de voz inadequado;

Provavelmente, você encontrará um fator que é mais presente, talvez esse seja um ponto que precise ser trabalhado.

 

Armadilhas de um mau ouvinte

1- Preocupação: é difícil nos libertamos das coisas que ocupam nossos pensamentos.

2- Fixação: Podemos nos fixar e se concentrar em erros gramaticais, inflexão e estilo de comunicação.

3- Julgamento: Podemos nos desligar da outra pessoa por pré julgar antes mesmo de realmente ouvir a outra pessoa.

4- Seleção, isolamento: Ignorando o que não é de nosso interesse ou evitando temas com os quais nos sentimos desconfortáveis.

5- Emboscando: Coletar informações e usar para atacar o que a outra pessoa está dizendo.

6- Acelerando: Estar à frente tentando antecipar o que a pessoa vai dizer.

7- Completando: Finalizar uma sentença de uma pessoa ou declaração sempre que faz uma pausa.